Quando se Faz Trinta Anos

•maio 22, 2009 • Deixe um comentário
Luciane

Luciane

A mulher quando faz 30 anos começa a perceber que não tem mais 15 anos, tudo fica mais difícil quem não casou sai correndo a catar marido, certo que algumas não admitem para as amigas, “EU SOU FELIZ ASSIM SUPER NÃO PRECISO DISSO” . Mentira que temos que sustentar quando chegamos aos 30 o corpinho já ta precisando de alguns reparos claro que isso não é para todas, pois tenho amigas de 50 que dão de 10 nas de 20.

O mercado para quem tem 30 anos e esta sozinha e tem que competir com as de 20 não é fácil tem  que se adequar, não esta para qualquer uma,  depois que reformaram a Ministra Dilma acho que mulher feia e quem não tem dinheiro, para tudo se dá um jeitinho .

Gostaria de ter amado mais ter beijado mais ter visto o sol se por, quando se chega aos 30 anos a mulher começa a ver conceitos antes não visto. Como será que fiz? Será que fiz tudo certo até agora? Hum são tantas perguntas.

Mulher de 30 é mulher não mais a menina é isso também pesa. Porque quando te chamavam de menina e tu te ofendias, não era nada e agora que te chamam de tia! Tu já ficas pensando ai não sou mais a menina. Mulher sempre se questionado sobre tudo, todas de algum modo podem escrever um livro de suas vidas. Somos corajosas e enfrentamos tudo e a todos.  As vezes demoramos para acordar mas quando acordamos viramos nossas vidas de cabeça para baixo.

Cheguei até aqui na casa dos 30 anos tenho uma família, ainda estou me fazendo farias perguntas! Usando vários cremes que não usava quando tinha 20 e torcendo para quando chegar aos 40 ter um corpinho de 15. Sabe do que sempre me lembro! é quando eu tinha 14 diziam depois dos 15 só vai. E olhando o passado acho que amei demais sofri demais e não via o sol se por. Pois ainda me sinto linda aos 30 anos.

BOA SORTE A TODAS QUE CHEGAM A ONDE CHEGUEI…..

Anúncios

Produzindo Spot de Radio

•outubro 2, 2008 • Deixe um comentário

 

Retro Radio

Uma das atividades propostas na cadeira de Comunicação Audiovisual e Multimídia é a criação de produtos midiáticos que possam ser veiculados na web, como spots de audio e vídeos. Cada aluno abordou, em seu blog, uma das funções realizadas pelo profissional de Relações Públicas – no meu caso, Assessoria de imprensa. Estes são os temas das nossas produções.

stakeholders

Gerenciamento de Crises

Promoção de Enventos

Assessoria de Imprensa

•outubro 2, 2008 • Deixe um comentário

Atualmente, um assessor de imprensa tem uma série de desafios: o nosso principal intuito como comunicador não é sugerir, exclusivamente, uma pauta de algum produto, serviço ou evento de algum cliente para os diversos veículos de imprensa (jornais, rádios, TVs, sites, blogs). Temos de focar nossas ações em um projeto de comunicação que enfoque, globalmente, o que o cliente quer comunicar e se o que ele quer comunicar é, realmente, uma notícia.

Então, a primeira ação é conhecer, verdadeiramente, quem é o cliente, qual o seu produto, quais são os concorrentes, o que há de novidade, quais são as perspectivas desse produto ou lançamento e o que a empresa deseja com esse produto. De posse dessas informações, listamos quais as possibilidades dessas comunicações e fazemos nosso planejamento. Mas, também, fazemos estudos para vermos como está a comunicação do nosso cliente com seu público interno (funcionários, prestadores de serviços) e externo (fornecedores, clientes etc).

Rotina de trabalho consiste em análise de veículos de comunicação, reuniões com clientes, interlocução com jornalistas, eventos dos clientes e muita leitura de jornais, revistas. Mantermos-nos atualizados é uma das premissas básicas já que é preciso saber quais são os veículos que mais interessam aos nossos clientes; descobrir as potencialidades das novas mídias (vide os blogs, que atualmente são uma mídia em potencial para a comunicação); enfim, ir sempre além do que o cliente espera: não é mais ser uma assessoria de imprensa, mas, sim, de comunicação. São inúmeras as adversidades tanto objetivas quanto subjetivas: para citar uma quando ligamos para sugerir uma pauta, nem sempre vamos pegar um repórter atento já que ele estará em uma redação, pode estar sobrecarregado no dia etc. Nem sempre uma estratégia dá certo, então é preciso revê-la e apontar quais foram os erros.

Não podemos enxergar a assessoria de imprensa como uma faceta isolada da comunicação da empresa. Quaisquer que sejam os focos do trabalho da assessoria, tanto externo quanto interno, é preciso que haja um trabalho integrado entre as diversas comunicações da empresa para que ela consiga verdadeiramente atingir uma boa comunicação com todos os públicos da empresa.

O que é um assessor de Imprensa

Comunicação Relações Publicas o que é?

•setembro 4, 2008 • Deixe um comentário

Relações Públicas designa a profissão e relações-públicas o profissional dessa atividade de comunicação. Relações Públicas ofertam uma variedade de funções a serem exercidas para as diversas organizações (sejam elas privadas, públicas ou do terceiro setor), sempre com vistas à manutenção do equilíbrio entre estas e os públicos com os quais interagem.

O objetivo de seu trabalho é o equilíbrio entre a identidade e a imagem de uma organização, focando a imagem institucional e trabalhando a relação com a opinião pública.A Associação Brasileira de Relações Públicas propôs em 1955 o seguinte conceito para a profissão: “Relações Públicas é a atividade e o esforço deliberado, planejado e contínuo para estabelecer e manter a compreensão mútua entre uma instituição pública ou privada e os grupos de pessoas a que esteja, direta ou indiretamente, ligada”

As funções de Relações Públicas estão expressas no decreto n.º 63.283, de 26/9/1968, que regulamentou a profissão. Consideram-se atividades específicas de Relações Públicas as que dizem respeito:
a) à orientação de dirigentes de instituições públicas ou privadas na
formulação de políticas de Relações Públicas;
b) à promoção de maior integração da instituição na comunidade;
c) à informação e a orientação da opinião pública sobre os objetivos
elevados de uma instituição;
d) ao assessoramento na solução de problemas institucionais que influem
na posição da entidade perante a opinião pública.
e) ao planejamento e execução de campanhas de opinião pública;
f) à consultoria externa de Relações Públicas junto a dirigentes de
instituições;
g) ao ensino de disciplinas específicas ou de técnicas de Relações
Públicas.

Endereço:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rela%C3%A7%C3%B5es_P%C3%BAblicas

Alta de juros e exportações desafiam crescimento

•junho 26, 2008 • Deixe um comentário

É inquestionável os bons ventos trazidos pelo crescimento da economia neste primeiro trimestre. A instabilidade do mercado externo, seja ela provocada pela crise americana ou dos alimentos no mercado internacional, deixam de ter o efeito epidêmico de antes, para ser uma gripe tratada com os remédios caseiros. A expansão de 5,8% na economia brasileira neste primeiro trimestre, nos torna mais resistentes a essas crises. Todavia ainda perduram algumas contradições que recomendam cautela nos prognósticos para a economia em 2008.

Embora a declaração feita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva a uma platéia de executivos da bolsa de que ” Nós temos a obrigação e o compromisso de não permitir que (a inflação) volte a atrapalhar o sonho da estabilidade que esse país conquistou “, a política adotada pelo Banco Central de controle das taxas de juros é no mínimo impactante a expansão da produção, a mesma que gera empregos, aumento de salários e, conseqüentemente, a tão sonhada renda das famílias brasileiras.

Os primeiros sinais de cautela, frente a euforia sustentada pelo bom desempenho da economia neste primeiro trimestre, é apontada pela desaceleração do PIB no segundo semestre de 2008. Se por um lado a política econômica entra em choque com a pretensão política de geração de empregos e expansão da produção, o que seria mais coerente para resistir as ameaças do mercado externo, tem outra paradigma a ser enfrentado: O desequilíbrio da balança comercial, provocado pela redução nas exportações. Este é um fator que deverá influir negativamente no PIB de 2008.

Talvez o Brasil esteja vivendo, não somente um bom momento na sua economia, mas a oportunidade de reverter uma prática de desenvolvimento, onde o fomento a produção deixe de ser um privilégio apenas das economias desenvolvidas.

Luciane Isaias

Projeto Tornando Cidadão

•janeiro 24, 2008 • Deixe um comentário

 

Social Esporte Clube

A escala de violência nas grandes cidades brasileiras vem aumentando e Porto Alegre não ficam atrás das estatísticas que vem se agravando ao longo dos anos, ocasionada não somente pelo aumento da população, mas também pela falta de uma política pública, de âmbito nacional, direcionada ao seguimento da infância e adolescência, voltada á construção de sua cidadania e promotora de inclusão social, por meio de atuação sócio-educativa.

O problema de delinqüência juvenil moderna transcendeu as barreiras sociais. Crimes hediondos passaram a ser praticados por crianças e adolescentes com poderes adquiridos através da adversidade cultural, demonstrando  que a falta de esperança e de expectativa está se tornando generalizada e já faz parte desta geração.

Na busca de solução prática ao combate à criminalidade juvenil, procurando a cidadania e promover a inclusão social dos jovens em situação de risco, surgiu o Projeto Social Esporte Clube, uma iniciativa da secretaria Municipal de  Esporte Recreação e Lazer. Sempre visando o melhor criaram em 2005 um sistema multi-setorial de atuação, com parcerias de vários clubes de Porto Alegre voltado ao atendimento do segmento juvenil de renda até três salários mínimos.

Objetivo é oferecer melhor qualidade de vida a esses jovens, além de estimular a confiança, melhorar o condicionamento físico e diminuir os casos de exclusão nessa população. Dando oportunidade de tornar-se um profissional do esporte em qualquer modalidade que a criança ou adolescente escolher a pratica, pois os clubes dão todos os recursos disponíveis. Participando do projeto, as crianças têm a oportunidade de lutar pelos seus direitos e exercer melhor a cidadania.

O projeto já inclui mais de 1.000 crianças dês do seu surgimento 2005 e pretende colocar mais 400 no ano 2008 a partir de março todas as crianças que já se escreveram  serão encaminhadas para os clubes e abriremos novas inscrições. O esporte e o caminho para uma cidadania melhor, tendo oportunidade à criança pode crescer e principalmente sonhar.
Lista de clubes associados ao projeto e modalidades
1-ACM: Modalidades: Ginástica Olímpica, Judô, Capoeira, Natação, Multidesportivas.
2-AABB: Modalidades  Futsal
3-Caixeiros Viajantes: Modalidade: Natação
4-Camisa 10: Modalidades: Futebol de Campo
5-Escolinha da Duda: Modalidade Futebol Feminino
6-Grêmio Náutico Gaúcho: Modalidades Karate, Judô, Natação, Futsal
7-Grêmio Náutico União: Modalidades Ginásticas Olímpica, Basquete, Vôlei, Natação.
8-Geraldo Santana: Modalidades: Vôlei, Futsal, basquete, Natação, Judô, Jiu Jitsu, Kung Fu, Wunsh Moderno CTG.
9-Gondoleiros: Modalidade: Judô
10-Hípica: Modalidade Hipismo
11- Lindóia: Modalidades Basquete, Dança, Futsal,(Masculino e Feminino), Handebol, Jiu Jitsu, Judô, Karate, Natação, Patinação, Tênis, Vôlei
12-Planet Ball: Modalidade: Futebol de Campo
13-Professor Gaúcho: Contato Professor Branco Modalidade vôlei, Futsal
14-São José: Modalidade Futebol de Campo
15-Sogipa: Modalidades Atletismo, basquete, vôlei, judô.
16-Teresópolis: Modalidades Futsal, Vôlei.

 

Um ‘bonde da bondade’ que circula na Cidade

•novembro 27, 2007 • Deixe um comentário

dsc02850.jpg

Cidadania a bordo de um ônibus leva arte e esportes a crianças e jovens porto-alegrenses.
O Bonde da Cidadania é um projeto da Prefeitura de Porto Alegre que utiliza um ônibus que circula pela cidade convidando crianças e adolescentes nas sinaleiras para a realização de atividades esportivas, atendendo mais de 200 crianças mensalmente.

O Projeto foi criado em 2005. O ônibus percorre as ruas da Cidade todas as terças, quartas e quintas-feiras e está te ndo tanto êxito que será ampliado já neste ano passando a circular aos sábados, dando oportunidade a crianças e adolescentes de saírem das ruas para a pratica de oficinas de músicas e esportes.

O Bonde da Cidadania funciona durante todo o ano e, além das atividades esportivas e artísticas, promove passeios, apresentando Porto Alegre às crianças. Os participantes do projeto têm atividades de lazer nos Centros Regionais de Assistência Social, localizados em diversas regiões da Cidade. Nos Centros, além de refeições, o Serviço Social do Comércio (Sesc) oferece e disponibiliza, para todos os grupos que participam das atividades recreativas, suas quadras esportivas.

Entre as unidades que recebem as crianças do Bonde estão os Centros de Ação Social (CEAS) Eixo Baltazar e Nordeste, Norte Sul, Centro Comunitário Vila Floresta (Cecoflor), Centro de Comunidade Vila Elizabeth (Cecove), Centro Comunitário Vila Ingá (Cevi) e o Centro Comunitário Parque Madepinho (Cecopam), entre muitos outros parceiros do projeto.

O coordenador do projeto, Olyntho Chagas, destaca que muitas crianças, por intermédio desta iniciativa, já retornaram ao convívio familiar com o acompanhamento de professores e psicólogos introduzindo os familiares nesses projetos sociais. “A garantia de programas e iniciativas públicas comunitárias que fortaleçam o convívio familiar das crianças e adolescentes são discutidas a todo momento, assegura Chagas. “A maioria dos casos de violência contra crianças e adolescentes não ocorre nas ruas. A maior parte não é agredida, violentada ou humilhada por estranhos. São os próprios familiares dentro de suas casas que maltratam”, revela o coordenador do Projeto.